Cernunnos – O Deus da vida selvagem

Cernunnos como todo bruxo e pagão sabe é o Deus do verde, quando digo verde me refiro às matas, à vida selvagem, às plantas, ele é o Pai Criador, juntamente com a Deusa Gaia, que é a sua consorte, eles regem o mundo, transformam a morte em vida e a vida em morte, tudo vem deles, nada é possível sem a presença dessas duas divindades no mundo.

Cernunnos assim como vários Deuses é um Deus de múltiplas faces, diversos são seus rostos, porém ele é adorado como sendo um homem viril, com patas e chifres de cervo, mas sua imagem varia de acordo com imagens reproduzidas dele, como contendo patas de bode, etc.

Cernunnos é um Deus Celta, muitas vezes confundido com o Baphomet ou Lúcifer por sua semelhança, mas vale lembrar que Baphomet tem ligação com os templários, Lúcifer é um Deus do panteão Italiano (Stregheria), e Cernunnos é o Deus das matas e vida selvagem como já foi dito. Cernunnos é lembrado sempre nos sabbats e esbáts de forma que a vida dele passa de criança e filho de Gaia à marido, ou seja, ele é reverenciado e adorado como uma divindade que sincretiza um número de Deuses Cornudos e chifrudos de várias culturas, incluindo ele mesmo. O Deus Cornudo reflete as estações do ano, ou se preferir, a Roda do Ano, em um ciclo anual de vida, morte e renascimento.

Durante a primavera Cernunnos nasce como filho de Gaia, passando por sua juventude e adolescência, representando o sabbat de Ostara, que representa a germinação, início do florescimento, quando os dias começam a ficar mais longos que as noites.

Já no verão, Cernunnos já está viril, se tornou um homem adulto belo e vigoroso, então ele casa-se com a Deusa Gaia, sendo assim seu consorte e a engravidando, nessa época é celebrado o sabbat de Litha, quando tudo está florido, os dias já estão mais longos, e os animais estão mais férteis.

No outono Cernunnos está virando um ancião, assim ele começa fazer uma introspecção de tudo que passou naquele ano, começa a cuidar de si mesmo e preparando o fim, nessa época é celebrado o sabbat de Mabon, quando a gente começa a fazer uma introspecção de nós mesmos, terminando de colher o que foi plantado, e repensa todas as nossas atitudes para fazer melhor no ano seguinte.

No inverno tudo está morrendo, só sobrevivem as plantas da própria estação, é a época em que as plantas perdem seus frutos, as flores perdem suas pétalas, é também quando Cernunnos vem a “falecer”, preparando tudo para o ano seguinte, que é quando ele renasce filho de Gaia na primavera seguinte, continuando mais uma roda do ano, e é nessa época celebramos o sabbat de Yule.

Os sabbats variam de acordo com qual Roda do Ano que você roda, aqui citei de acordo com a roda do norte, e não pela do sul.

Cernunnos

One thought on “Cernunnos – O Deus da vida selvagem

Deixe um comentátio!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s